Slack: voltando ao escritório com facilidade com WeWork All Access

Os funcionários do Slack em Nova York estavam ansiosos para trabalhar colaborativamente e em pessoa. Então, eles criaram uma solução muito criativa

As maneiras como trabalhamos mudaram profundamente. Reuniões virtuais e escritórios remotos tornaram-se normas no local de trabalho. Como as pessoas estão mantendo o equilíbrio entre vida e trabalho quando não há separação entre casa e escritório? Como mantêm o foco enquanto se preocupam com saúde e segurança? No Novo Mundo do Trabalho, as pessoas compartilham histórias sobre como estão enfrentando — e até mesmo prosperando — na vida profissional usando ferramentas como o  WeWork All Access e o WeWork On Demand neste novo normal.

Depois de um ano de trabalho remoto, muitas empresas começaram a experimentar algumas formas de transição de volta ao escritório, muitas vezes usando um tipo de modo híbrido para proporcionar aos funcionários o maior conforto possível. Conforme a pandemia se intensifica e reflui, não há respostas claras e definitivas, e todos parecem estar se ajustando a novas informações com o passar dos meses.

Os funcionários do Slack (a ferramenta de colaboração digital) estão tentando criar suas próprias maneiras de manter uma colaboração saudável e flexibilidade usando os passes do WeWork All Access e um canal do Slack exclusivo para trabalhar em conjunto pessoalmente.

Tudo começou quando as locações dos escritórios da WeWork do Slack em Nova York venceram, no início deste ano. Ainda não estava claro se alguém voltaria tão cedo ao escritório para trabalhar. Por fim, a empresa decidiu não renovar as locações imediatamente e não exigir que as pessoas trabalhassem no escritório. Porém, ela queria oferecer opções aos membros da equipe, especialmente depois de um ano enclausurados, muitas vezes em pequenos apartamentos.

Assim, o Slack ofereceu aos funcionários passes do WeWork All Access como benefício, permitindo que eles visitem centenas de locais da WeWork em todo o mundo, incluindo dezenas em Nova York. Dessa forma, os trabalhadores podiam optar por trabalhar em um escritório, se quisessem e onde preferissem, mas não eram obrigados a fazer nada que causasse algum tipo de desconforto.

Foi um grande benefício, e logo os funcionários se animaram com a ideia de trabalhar colaborativamente e em pessoa. Um funcionário logo iniciou um canal interno do Slack, no qual as pessoas podiam se conectar e planejar encontros em alguma WeWork específica. 

A iniciativa coube a Jess LaTorre, gerente sênior de sucesso do cliente da Slack, que se tornou frequentadora da WeWork 154 W 14th St. Ela ajudou a moderar esse canal e organizou grupos diferentes para diferentes locais da WeWork. Ninguém pediu que ela fizesse isso. Ela sentiu apenas que seria a maneira certa de ajudar seus colegas.

1
2
3
1. Jess LaTorre trabalhando com colegas da empresa na WeWork 154 W 14th St em Nova York. 2. Brit Ferguson e Shivam Patel em uma reunião na área comum. 3. Ter acesso a uma variedade de locais da WeWork ajuda os funcionários da Slack a trabalharem em projetos juntos. Fotos de Katelyn Perry.

“Este é meu projeto paralelo no Slack agora”, diz Jess. “Na verdade, adorei este benefício! Eu me energizo perto de pessoas e queria conhecer meus colegas de uma forma mais pessoal.” 

Atualmente, há 108 membros da equipe em Nova York usando o canal #nyc-wework-matchmakers no Slack para descobrir para quais edifícios da WeWork as pessoas irão e quando estarão lá. 

“O Slack tem uma cultura muito forte, mas há um limite para o que você pode fazer para preservar a cultura remotamente”, diz Jess, que se define como devoradora de cultura. “Meu desejo é ajudar meus colegas na mudança de um ambiente remoto para um ambiente de trabalho híbrido, à medida que começamos a fazer a transição de volta para o escritório.” 

O canal #nyc-wework-matchmakers no Slack foi importantíssimo para Brit Ferguson, outra gerente sênior de sucesso do cliente, que começou a trabalhar na empresa no final de junho. Ela estava muito nervosa por começar em uma nova empresa em um momento em que todos estavam trabalhando remotamente.

O que fizemos com a WeWork me fez sentir muito menos isolada. É muito mais fácil abraçar a cultura e humanizar meus colegas de trabalho quando os encontro pessoalmente.

Brit Ferguson, gerente sênior de sucesso do cliente no Slack

“Eu tinha ouvido histórias confusas sobre os possíveis contratempos da integração remota”, diz Ferguson. “Mas o que fizemos com a WeWork me fez sentir muito menos isolada. É muito mais fácil adotar a cultura e me familiarizar com meus colegas de trabalho quando os encontro pessoalmente.

Há algumas semanas, Jess Cohen, outra gerente sênior de sucesso do cliente, estava enfrentando um desafio e precisava falar com um dos arquitetos técnicos do Slack para resolver o problema. “Por coincidência, eles estavam na mesma WeWork em que eu estava”, diz Jess. “Foi maravilhoso poder me encontrar com eles. Só de podermos nos sentar juntos à mesma mesa e planejar nossa resposta com distanciamento social… Foi muito mais fácil resolver o problema presencialmente.”  

Os gerentes têm a flexibilidade de mudar a forma como suas equipes trabalham juntas, dependendo de como todos se sentem em um determinado momento. Alguns podem reunir sua equipe por um dia ou por uma hora. Outros talvez decidam se encontrar uma vez por semana com aqueles que queiram participar.

1
2
3
1. A gerente sênior de Sucesso do Cliente, Jess Cohen, conversando com os colegas AJ Mojica e Brit Ferguson. Cena de vídeo da WeWork. 2. O arquiteto técnico Sean Rabourn e Brit Ferguson se encontrando em uma sala de reunião. 3. Jess LaTorre e Sean Rabourn discutindo um projeto futuro.

“A possibilidade de ter um espaço para exercitar essa flexibilidade tem sido inestimável para a construção de nossa equipe”, diz LaTorre.

Os membros do Slack dizem que se sentem muito confortáveis com os protocolos de saúde e segurança que eles (e a WeWork) implementaram para manter todos protegidos da COVID-19.

Em um fim de semana, Jess Cohen estava com um pouco de tosse, mas fez um teste de COVID-19 (que resultou negativo) antes de entrar no escritório. “Acho que as pessoas com quem trabalhamos estão na mesma sintonia e fariam a mesma coisa se tivessem algum potencial sintoma”, diz ela. 

Tantas opções de locais diferentes da WeWork na área de Nova York também oferece às pessoas a flexibilidade de gerenciar a vida pessoal com mais facilidade do que se estivessem vinculadas a um único escritório. Em caso de uma consulta médica em um determinado bairro, podem trabalhar na WeWork mais próxima. Podem fazer a mesma coisa se precisarem deixar uma criança na escola ou visitar um familiar doente.

Outro dia, Jess precisou participar de um evento de saúde mental na WeWork 1460 Broadway depois do trabalho. Então, ela reservou um lugar para trabalhar lá mesmo. “Ao longo do dia, pude participar de minhas reuniões virtuais e conversar com meus colegas pessoalmente sem me preocupar com a hora que tinha que sair de casa para chegar ao evento a tempo”, diz ela.

Membros da equipe do Slack na WeWork 154 W 14th St em Nova York.

Jess LaTorre sempre planeja com antecedência em qual WeWork ela trabalhará, para tornar seu dia mais eficiente. Ela também gosta de visitar outros locais da WeWork em todo o país usando o WeWork All Access sempre que visita amigos próximos e familiares em outras cidades.

“A possibilidade de trabalhar em qualquer localização geográfica e sempre ter um escritório disponível faz com que eu não perca a produtividade, independentemente da cidade onde estou”, diz ela.

Jo Piazza é uma jornalista premiada, autora de best-sellers, estrategista digital e apresentadora de podcast.

Repensando seu espaço de trabalho?

Este artigo foi útil?
Categoria
Membro em destaque
Etiquetas
ALL ACCESS
ESPAçO HíBRIDO
NOVO MUNDO DO TRABALHO