É uma fotografia ou uma renderização?

O estúdio de renderização 3D interno da WeWork inova com vista a criar maravilhosas renderizações que contam as histórias dos nossos espaços

O espaço é uma ferramenta poderosa para fomentar o envolvimento, inspirar a inovação e impulsionar a produtividade. No entanto, qual é exatamente o aspeto de um espaço ideal? Na Ciência do Espaço, exploramos a forma como a ciência do design intencional consegue transformar qualquer ambiente de trabalho numa experiência holística.

Os espaços da WeWork são conhecidos pelo respetivo design elegante, agradável e intencional com vista a promover a comunidade e a produtividade. Cada um dos locais no mundo conta com elementos artísticos e arquitetónicos impressionantes e diversos espaços de trabalho, para que os colaboradores consigam realizar o seu melhor trabalho independentemente do ambiente em que se sintam mais confortáveis. 

WeWork 1010 Saint-Catherine St W em Montreal, Canadá.

Ainda que as fotografias captem a energia de um espaço, estes ficam apenas disponíveis após a abertura de um edifício. E antes disso? Uma vez que as empresas ágeis avançam rapidamente, muitas vezes pretendem tomar decisões sobre o espaço de escritório a ocupar, antes mesmo de os espaços abrirem, quando ainda estão a ser concebidos e construídos. A WeWork precisa de as ajudar a visualizar o espaço para que consigam imaginar as suas equipas a trabalhar aí. É nesta fase que a minha equipa entra em ação. 

Histórias visuais de espaços que ainda não existem

A equipa de visualização na WeWork é um estúdio interno dedicado a criar imagens digitais utilizando um conjunto de ferramentas de software. Utilizamos tecnologias de modelagem e renderização tais como 3ds Max e Unreal Engine para criar imagens marcantes e de alta qualidade dos espaços que foram concebidos e estão a ser construídos.

Vê uma renderização comparada lado a lado com uma fotografia do mesmo espaço, em WeWork DRN em Praga, República Checa.

As renderizações, quando bem feitas, podem transmitir a mesma emoção que uma fotografia e contam uma história sobre um espaço. Na WeWork a nossa equipa começa a trabalhar após um novo local ter sido concebido, mas ainda não ter sido construído. As renderizações mostram como a luz natural irá brilhar nas superfícies, o mobiliário e o pavimento que serão de facto incluídos e a forma como as pessoas reais irão interagir umas com as outras. 

Concluímos as nossas renderizações três a seis meses antes da abertura de um local da WeWork. Tal permite às empresas tomar decisões tais como o espaço a ocupar se tiverem em vista a expansão para uma nova cidade, a mudança da sede, ou o acolhimento de funcionários remotos

WeWork 9 Battery Road em Singapura.

Vemo-nos como uma nova espécie de estúdio. Enquanto outros estúdios passam meses a produzir uma série de renderizações para um cliente, a nossa equipa interna passa 10 dias a produzir quatro a sete renderizações. Conseguimos fazê-lo porque a nossa equipa continua a otimizar o nosso processo através da automatização e otimização para a velocidade, com base na estrutura da nossa equipa; não só nos tornamos mais eficientes, como também nos tornamos melhores naquilo que fazemos. Temos a oportunidade de inovar em todos os aspetos, desde a forma como trabalhamos até à estrutura da nossa equipa.

Uma estrutura plana permite-nos inovar

Uma vez que o âmbito do nosso trabalho é gigantesco (visto a WeWork ter mais de 580 instalações), temos de avançar rapidamente. A antiga forma de gerir um estúdio já não se aplica.

Um estúdio tradicional normalmente conta com alguns artistas de nível júnior, intermédio e sénior, responsáveis por partes individuais da produção. Todos reportam a um diretor criativo que lidera o projeto. 

WeWork 155 West em Joanesburgo, África do Sul.

Em vez desta hierarquia, a minha equipa tem uma estrutura plana. Ajudamos todos os artistas da nossa equipa a tornarem-se especialistas em todas as partes de um projeto, desde a iluminação, passando pela modelagem 3D, até à pós‑produção. Em vez de um diretor criativo, existe um gestor criativo que disponibiliza tutoriais sobre diferentes partes da produção. Cada artista pode escolher o elemento de um projeto em que gostaria de trabalhar, trocando de responsabilidades, de projeto para projeto, com vista à aquisição de uma vasta gama de conhecimentos.

Em vez de esperarem por aprovações de uma pessoa no topo da hierarquia, os membros da equipa têm liberdade para tomar decisões de forma autónoma. Tal permite-lhes trabalhar rapidamente. Ao inovar através da otimização do nosso processo, e ao acreditar nos nossos artistas, permanecemos ágeis e produtivos. 

Máxima automatização possível

A automatização é fundamental para o avanço rápido em todas as partes de um negócio. Tal aplica-se mesmo que estejas a criar imagens digitais personalizadas. 

Observa como partes da renderização 3D são criadas de forma automática.

A nossa equipa percebe o que demora muito tempo no processo de criação de renderizações e depois resolve essa situação. Uma vez que produzimos renderizações de espaços interiores da WeWork, fomos capazes de desenvolver um acervo de elementos que utilizamos em todos os projetos. A utilização do software Railclone permitiu-nos realizar modelagem 3D e criar um acervo central de elementos de edifício tais como exteriores, pavimentos, câmaras de vigilância, detetores de fumo, sinais de saída, montras, salas de conferências e mesmo elementos artísticos em néon. Com este acervo simples, podemos arrastar e largar estes itens sobre projetos separados.

WeWork 1010 Saint-Catherine St W em Montreal, Canadá.

Com a automatização dos elementos básicos de um edifício, conseguimos concentrar-nos nos detalhes que podem dar vida a um espaço como o mobiliário, os acabamentos arquitetónicos e a iluminação. A nossa equipa pode dedicar tempo a aperfeiçoar estes elementos artísticos. Passamos um dia inteiro a modelar, por exemplo, uma cadeira, um banco otomano, ou mesa de apoio que iremos utilizar várias vezes. Temos a oportunidade de garantir que esta cadeira é a cadeira mais perfeita possível. Isto torna as nossas renderizações mais realistas e mais capazes de contar a história do espaço. 

Cuidados na criação de renderizações globais e humanas

A coisa de que mais me orgulho é a diversidade que apresentamos na nossas imagens. 

Acreditamos que as pessoas são o aspeto mais importante de um espaço; a forma como as pessoas utilizam o espaço é essencial para a história que estamos a contar. É por isso que dedicamos muito tempo e cuidado a esta parte de uma renderização. É também por este motivo que estamos sempre atentos à presença de um vasto conjunto de pessoas nas nossas renderizações. 

Vê a comparação entre uma renderização e uma fotografia do WeWork Digital Park em Banguecoque, Tailândia.

Temos muita sorte em poder fotografar a própria base diversa de funcionários da WeWork em todo o mundo para utilizar como modelos para as nossas renderizações. A nossa equipa escolhe os colegas e fotografa-os com luz natural a interagir com o respetivo meio envolvente. Não há uma tela de fundo verde.  

Ao preencher as nossas renderizações com pessoas que refletem a composição da nossa população mundial, esperamos que quem quer que seja, em qualquer parte do mundo, se considere refletido, e bem-vindo, nas nossas instalações. 

Os resultados

Quando olhamos para as nossas renderizações ao lado de uma fotografia do espaço seis meses mais tarde, constatamos muitas vezes que as duas são surpreendentemente semelhantes. Este é um testemunho do cuidado e da perícia dos artistas da minha equipa.

Observa as camadas que integram a realização de uma renderização 3D.

As visualizações são muito mais do que apenas uma imagem criada digitalmente. Quando bem feitas, conseguem apresentar a energia de algo que ainda não existe. Conseguem transportar um observador para um espaço em que podem muito bem passar a maioria das suas horas de vigília no futuro. As empresas podem tomar decisões em relação ao local de um escritório antes mesmo da construção total de um espaço. Tal permite-lhes permanecer ágeis e avançar de forma tão rápida como a sua empresa exige. 

Nota: todas as imagens estáticas são renderizações 3D e não são totalmente representativas do design final aprovado.

Greg Rogers é o responsável pela visualização na WeWork. Rogers conta com mais de uma década de experiência em visualização 3D, concentrando-se em narrativas de design em múltiplas plataformas digitais. Antes de estar na WeWork, Rogers trabalhou em empresas como a Kilograph, Peter Marino Architect e IBI/Gruzen Samton. Apresentou a abordagem inovadora da sua equipa em relação à otimização da visualização em várias conferências em todo o mundo. 

Interessado no espaço de trabalho? Contacta-nos.