Como os operadores de edifícios podem melhorar os protocolos para a COVID-19

Dr. Mark Parrish, especialista em operações de assistência médica, conta como tornar edifícios mais seguros, o mais rápido possível

Depois de uma década supervisionando as operações assistência médica em diversos lugares, desde áreas remotas da Austrália até plataformas petrolíferas no Mar do Norte, Dr. Mark Parrish, da International SOS, descobriu que todas as crises da área de saúde decorrem de um problema comum. 

“Você precisa ter um plano”, diz o Dr. Parrish. “E você precisa ser capaz de tomar decisões com base nesse plano, e rapidamente.”

Essa filosofia é uma das razões pelas quais a WeWork está trabalhando com Dr. Parrish e a International SOS, uma empresa de serviços de saúde e segurança, para criar protocolos abrangentes de saúde e segurança para reduzir o risco relacionado à COVID-19 em todos os seus locais. As iniciativas de saúde e segurança da WeWork foram recentemente premiadas com um Certificado Global de Conformidade da Bureau Veritas, uma organização internacional reconhecida de testes, inspeção e certificação. Conversamos com Dr. Parrish sobre como a SOS International está ajudando organizações a priorizar a segurança durante a pandemia e o que todos os operadores de edifícios devem saber sobre as melhores práticas quando se trata de prevenção da COVID-19.

WeWork: com as pessoas retornando ao escritório, o que os operadores de edifícios devem fazer para priorizar a segurança?

Em se tratando de riscos dentro de um escritório, a COVID-19 tornou-se a principal preocupação. Sabemos que para controlar a COVID-19 você precisa de uma abordagem em camadas. Para reduzir o risco, você precisa ter uma política de máscaras e ter certeza de que está aplicando o distanciamento social e a higiene regular e que você analisou seus sistemas de ventilação, para garantir que estejam limpos e que não estejam disseminando a COVID-19 para todo o local de trabalho. Esses são alguns dos pontos fundamentais que analisamos. 

Então, passa a ser fundamental que você tenha um plano implementado para tratar de um caso. Se surgir um caso em sua força de trabalho ou em um de seus locais, como você deve tratar o problema? Você precisa fazer seu próprio rastreamento de contatos ou você confia no rastreamento de contatos dos sistemas de saúde locais? Geralmente, recomendamos que as organizações criem seu próprio sistema de rastreamento de contatos, porque muitas vezes o sistema público talvez não ofereça o nível de detalhamento ideal. 

Existem riscos inesperados para operadores de edifícios? Algum risco que seja mais difícil de identificar?

Acredito que a maioria dos operadores de edifícios esteja ciente dos riscos. E usando especialistas como nós, eles analisam o que fizeram e fazem algumas mudanças nos ambientes no edifício. O que mais nos surpreende não são os edifícios e o ambiente, mas as pessoas que entram nesses ambientes e sua displicência, esquecimento e falta de adesão às regras. Esse comportamento nos surpreende até hoje. 

Vou dar um exemplo. Fizemos um vídeo em uma instalação (que não é um local da WeWork) e, diplomaticamente, dissemos: "Olha, está tudo bem no local, mas fiquei surpreso ao ver aquelas duas pessoas na cantina, que colocaram as cadeiras bem próximas e tiraram as máscaras, apesar de toda a sinalização. " É o tipo de coisa que ainda nos surpreende.

Operadores de edifícios têm tomado medidas práticas, como melhorar os sistemas de climatização; mas e as formas mais suaves, sociais e psicológicas para melhorar a saúde e a segurança?

Os estímulos psicológicos contínuos são importantes para lembrar as pessoas dos riscos e das medidas a serem tomadas para evitá-los. Em alguns casos, a aferição de temperatura pode funcionar bem, se for uma opção apropriada. Cientificamente, a eficácia dessa medida não é muito grande, já que muitos casos de COVID-19 são assintomáticos e as pessoas têm febre devido a muitos fatores além da COVID-19. Portanto, não é muito eficiente como forma confiável de detectar a doença. Mas a medida reforça a mensagem em sua mente. Visitei nossa clínica na Escócia, e monitoramos a temperatura de todos que entram no local e pedimos o preenchimento de um questionário de informações, incluindo sintomas e contatos. Foi fascinante quando pensei na minha própria resposta mental a isso. Isso fez com que eu refletisse um pouco sobre a possibilidade de perigo que poderia colocar os outros, se eu estivesse portando o vírus da COVID-19. 

WeWork 725 Ponce em Atlanta.

Você também precisa mudar sutilmente as atitudes mentais das pessoas para fazê-las continuar refletindo sobre medidas, como uma sinalização consistente e um programa de incentivo onde você diz: “Olha, se você indicar como podemos melhorar, nós daremos um incentivo.” Ou proporcionar aos indivíduos a habilidade de olhar ao redor e encontrar lacunas a serem melhoradas. Essas são as medidas que parecem funcionar bem.

É claro que você precisa observar o que se aplica aos costumes culturais locais. O que pode funcionar nos EUA e no Reino Unido talvez não funcione tão bem em partes da Ásia. Então você tem que se adaptar.

O que muitos operadores de edifícios podem fazer no curto prazo para melhorar seus regulamentos de segurança para a COVID-19?

Verificar essa abordagem em camadas, verificar a ventilação do seu edifício. Caminhe pelo local e veja se encontra algo mais. E sugiro não fazer isso sozinho, porque você provavelmente está envolvido nisso desde o primeiro dia e talvez não consiga enxergar o que precisa. Peça para alguém fazer isso por você, alguém que compreenda os riscos e tenha as informações mais atualizadas. Um olhar novo e experiente pode fazer toda a diferença entre espalhar o vírus ou detê-lo em um edifício.

Que mudança trazida pela pandemia você gostaria de ver permanentemente daqui para a frente?

Não deixe de ter um plano para a próxima pandemia, porque haverá outra. Acho que se você pensar sobre o que nos surpreendeu, foi o número de organizações não tinham um plano. Se eu tivesse uma mensagem para as organizações para o futuro, ela seria: tenha um bom planejamento de pandemia para a próxima, porque ela acontecerá. É apenas uma questão de tempo.

T.M. Brown é jornalista, escritor e apresentador de podcast, e mora em Nova York.

Interessado em um espaço de trabalho? Entre em contato.
Este artigo foi útil?