Uma sobrevivente de cancro criou uma plataforma de bem-estar através da rede WeWork

Kathleen Brown criou a Buddhi para ensinar amigos e familiares sobre o tipo de apoio que os pacientes realmente precisam

A We to We é composta por membros que criaram as suas empresas na plataforma da WeWork. 

Kathleen Brown fez uma videochamada de um carro em Los Angeles, depois de se encontrar com um colega da WeWork e potencial parceiro da Buddhi, a plataforma de bem-estar desenvolvida pela comunidade que Kathleen está a criar para sobreviventes de cancro e os seus entes queridos. Ela estava em Los Angeles numa viagem de negócios iniciada em Chicago, para se encontrar com potenciais parceiros da sua empresa, muitos dos quais ela conheceu através das suas ligações na WeWork. “Tudo aquilo que eu própria não sei fazer, ponho à disposição da comunidade WeWork e aparece sempre alguém que pode ajudar”, afirma ela. 

Quando Kathleen era jovem, foi-lhe diagnosticada uma forma rara de cancro nos ossos e no espaço de três meses recebeu a extrema-unção num hospital local. Durante os 15 meses de tratamento no St. Jude Children’s Research Hospital, foi bombardeada com flores e postais de melhoras de apoiantes bem intencionados. “As pessoas demonstram o seu apoio da maneira que sabem”, declara. “Mas isso fez-me sentir mais doente, com pena, e também envergonhada por não ter valorizado totalmente o apoio deles.” 

Como que por milagre, Brown recuperou completamente depois de terminar o tratamento em dezembro de 1996. Começou a partilhar a sua história em eventos de angariação de fundos, e mais tarde assumiu uma série de funções a nível voluntário e profissional em St. Jude.

Começou a trabalhar numa hot desk na WeWork 220 N Green St, em Chicago, em abril de 2017, enquanto trabalhava no St. Jude. No St. Jude e na WeWork, estabeleceu ligação com muitas pessoas que tinham sido vítimas de cancro e que andavam à procura de um sistema de apoio. “Um diagnóstico de cancro não traz um manual de melhoras”, diz ela. “Não conseguia deixar de pensar no seguinte: Como podíamos possibilitar que amigos e famílias daqueles que estão doentes investissem no tipo de apoio que os seus entes queridos realmente precisavam?” 

Essa pergunta tornou-se a génese da sua empresa Buddhi, uma plataforma de bem-estar para aqueles cujas vidas foram atingidas pelo cancro: pacientes, sobreviventes, familiares e amigos. “A plataforma visa reduzir o stress dos pacientes e dos seus entes queridos, para que possam encontrar apoio personalizado em função das suas necessidades”, afirma. Brown pretende proporcionar aos sobreviventes recursos e uma rede de outros sobreviventes e pacientes, e ajudar amigos e famílias a compreender o tipo de apoio que é mais útil para os pacientes. 

“Eu não era uma empreendedora nata e nunca pensei em criar uma empresa”, diz Kathleen. Mas depois de lidar com efeitos colaterais a longo prazo causados pelo tratamento, falou com a equipa da comunidade WeWork sobre a sua ideia. Quiseram logo ajudar, encorajando-a a falar com outros membros da WeWork. Através da ajuda da equipa da comunidade e da rede de membros da WeWork, conseguiu encontrar investidores, parceiros de negócios, consultores financeiros e uma empresa online para conceber a marca e o site. Até mesmo o fotógrafo do seu Website é membro da WeWork. 

Alex Ford-Carther, membro da WeWork e cofundador da Coder, uma plataforma de desenvolvimento de risco que trabalha com empresas em fase inicial, conheceu Kathleen através do administrador do prédio onde vivem. "Podíamos dizer que Kathleen não era apenas apaixonada pela ideia e conhecedora da mesma, mas também que tinha a experiência de negócio e a coragem para a executar”, declara Ford-Carther. Desde que a conheceu em março de 2019, Ford-Carther e a sua equipa ajudaram Kathleen a definir a marca da Buddhi, a construir o conjunto de demonstração e o modelo financeiro e a criar a interface de utilizador. “Toda a interação que tive com a Kathleen é genuína e pura”, afirma ele. “Não há dúvida de que a Buddhi será igualmente um sucesso.”

Kathleen deixou o seu emprego no St. Jude em abril de 2019 para se dedicar à Buddhi a tempo inteiro. Alugou uma hot desk no mesmo local para manter a sua rede. Planeia lançar a plataforma no início de 2020. No site, os pacientes com cancro e sobreviventes poderão aceder a recursos relativos à saúde mental e física, ao passo que os seus amigos e familiares podem aprender sobre o tipo de apoio que poderá fazer a grande diferença. Por exemplo, em vez de flores, podem oferecer uma assinatura para uma aplicação de meditação ou misturas de superalimentos. 

Kathleen está a planear lançar uma versão beta simples para resolver as dificuldades e obter feedback de utilizadores iniciais. “Já temos uma comunidade maravilhosa de apoiantes através da minha própria rede, através do St. Jude e através da WeWork”, afirma.

“Kathleen Brown encarna verdadeiramente a palavra comunidade”, diz Lori Covey, líder da comunidade na WeWork 515 N State St, em Chicago, que cresceu perto de Kathleen. Kathleen assinou recentemente o contrato de um escritório para três pessoas no recém-inaugurado WeWork 625 W Adams Street, em Chicago, onde vai estrear a sede oficial da Buddhi em novembro. “Nunca teria tido a coragem de deixar o meu emprego se não tivesse tido a segurança da comunidade WeWork”, afirma Kathleen.

Jenna Wilson é associada sénior na equipa de redes sociais da WeWork e escritora da Ideas by We. Escreve sobre temas como impacto, sustentabilidade e funcionários da WeWork em todo o mundo.

ARQUIVADO EM
COMUNIDADE WE TO WE
Interessado no espaço de trabalho? Contacta-nos.