Um sobrevivente de câncer criou uma plataforma de bem-estar usando a rede WeWork

Kathleen Brown criou a Buddhi para orientar amigos e familiares sobre o tipo de apoio de que os pacientes realmente precisam

We to We apresenta membros que criaram a própria empresa na plataforma WeWork. 

Kathleen Brown fez uma chamada de vídeo em um carro em Los Angeles depois de se encontrar com um membro da WeWork e possível parceiro da Buddhi, a plataforma de bem-estar comunitária que Brown está criando para sobreviventes de câncer e seus entes queridos. Ela estava em Los Angeles para uma viagem de negócios desde Chicago para se encontrar com possíveis parceiros de negócios, muitos dos quais conheceu por meio de suas conexões na WeWork. “Quando não sei fazer algo, compartilho com a comunidade da WeWork e alguém me ajuda”, conta. 

Quando Brown era jovem, foi diagnosticada com uma forma rara de câncer ósseo e em três meses recebeu a extrema-unção em um hospital local. Durante seus 15 meses de tratamento no St. Jude Children’s Research Hospital, ela recebeu muitas flores e cartões de agradecimento de apoiadores bem-intencionados. “As pessoas mostram seu apoio da maneira que sabem”, afirma ela. “Mas isso me fez sentir mais doente, digna de pena e também com vergonha de não estar apreciando totalmente o apoio deles”, 

Milagrosamente, Brown se recuperou completamente depois de terminar seu tratamento em dezembro de 1996. Ela começou a compartilhar sua história em eventos de captação de recursos e, mais tarde, assumiu uma variedade de funções profissionais e de voluntariado no St. Jude.

Ela começou a trabalhar em uma mesa compartilhada na WeWork 220 N Green St, em Chicago, em abril de 2017, enquanto trabalhava no St. Jude. Por meio do St. Jude e da WeWork, ela se conectou com muitas pessoas que foram afetadas pelo câncer e procuravam um sistema de apoio. “Um diagnóstico de câncer não vem com um guia de melhoras”, conta ela. “E eu fiquei pensando: Como podemos capacitar amigos e familiares daqueles que estão doentes para investir no tipo de apoio que seus entes queridos realmente precisam?” 

Essa questão se tornou a gênese de sua empresa Buddhi, uma plataforma de bem-estar para aqueles cujas vidas foram afetadas pelo câncer: pacientes, sobreviventes, familiares e amigos. “A plataforma tem como objetivo reduzir o estresse dos pacientes e entes queridos, para que possam encontrar apoio pessoal para suas necessidades”, conta ela. Brown deseja fornecer aos sobreviventes recursos e uma rede de outros sobreviventes e pacientes, além de ajudar amigos e familiares a entender o tipo de apoio mais útil aos pacientes. 

“Eu não era uma empresária nata e nunca pensei que abriria uma empresa”, diz Brown. Mas, depois de lidar com os efeitos colaterais de longo prazo relacionados ao seu tratamento, ela conversou com a equipe da comunidade WeWork sobre sua ideia. Eles quiseram ajudar imediatamente, incentivando Brown a começar a conversar com outros membros da WeWork. Com a ajuda da equipe da comunidade e da rede de membros da WeWork, ela conseguiu encontrar investidores, parceiros de negócios, consultores financeiros e uma empresa na web para projetar a marca e o site. Até mesmo seu fotógrafo do site é um membro da WeWork. 

Alex Ford-Carther, membro da WeWork e cofundador da Coder, uma plataforma de desenvolvimento de empreendimentos que trabalha com empresas em estágio inicial, foi apresentado a Brown pelo gerente da comunidade em seu edifício. “Sabíamos que Brown não era apenas apaixonada e conhecedora da ideia, mas que ela também tinha a experiência de negócios e a coragem de executar,” conta Ford-Carther. Desde sua introdução em março de 2019, Ford-Carther e sua equipe ajudaram Brown a definir a marca da Buddhi, desenvolver seu material de apoio e modelo financeiro e projetar a interface do usuário. “Toda interação que tive com a Brown é genuína e pura”, afirma ele. “Não há dúvida de que a Buddhi também terá sucesso.”

Brown deixou seu emprego no St. Jude em abril de 2019 para se dedicar à Buddhi em tempo integral e conseguiu uma mesa compartilhada no mesmo local para manter sua rede. Ela planeja lançar a plataforma no início de 2020. No site, pacientes com câncer e sobreviventes poderão acessar recursos para sua saúde mental e física, enquanto seus amigos e familiares poderão aprender que tipo de apoio faria a maior diferença. Por exemplo, em vez de flores, os apoiadores poderão enviar uma assinatura para um aplicativo de meditação ou misturas de superalimentos. 

Brown está planejando um lançamento soft beta para resolver os problemas e obter feedback dos usuários iniciais. “Já temos uma comunidade maravilhosa de apoiadores em minha própria rede, no St. Jude e na WeWork”, afirma ela.

“Kathleen Brown realmente incorpora a palavra comunidade”, conta Lori Covey, uma líder de comunidade na WeWork 515 N State St em Chicago que cresceu perto de Brown. Brown contratou recentemente um escritório para três pessoas na recém-inaugurada WeWork 625 W Adams Street em Chicago, onde ela inaugurará a sede oficial da Buddhi em novembro. “Eu nunca teria tido a coragem de deixar meu emprego se não tivesse a segurança da comunidade WeWork”, conta Brown.

Jenna Wilson é uma associada sênior da equipe de mídia social da WeWork e escritora da Ideas by We. Ela escreve sobre impacto, sustentabilidade e funcionários da WeWork em todo o mundo.

ARQUIVADO EM
COMUNIDADE WE TO WE
Interessado em um espaço de trabalho? Entre em contato.