Cinco maneiras de as empresas tirarem proveito do setor imobiliário ágil da WeWork

Da sede da empresa aos espaços de inovação, eis como o setor imobiliário flexível permite que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio

As empresas não são todas construídas da mesma forma. Existem inúmeras diferenças entre uma gigante global da tecnologia e um banco de investimento, um retalhista sofisticado e um fabricante de automóveis. Mas todas as empresas podem beneficiar do aumento da agilidade. 

A capacidade de trabalhar com rapidez, dinamizar e responder aos desafios à medida que acontecem pode ser o maior bem de uma empresa. Agilidade significa alcançar rapidamente os clientes em novos mercados, oferecendo aos possíveis funcionários a oportunidade de trabalhar em projetos inovadores, investindo na mais recente tecnologia e inovando uma oferta de produto para dar resposta à procura do mercado. Não é de admirar que 70% das organizações ágeis ocupem os primeiros lugares de classificação da saúde organizacional—o indicador mais forte em termos de desempenho positivo a longo prazo, de acordo com a McKinsey.

O setor imobiliário pode ser igualmente ágil, ao permitir que as empresas adaptem o respetivo portfólio conforme necessário para a saúde e crescimento dos seus negócios, ao mesmo tempo que diminuem o investimento inicial de capital e reduzem o risco. 

Atualmente, mais de um terço das empresas listadas na Fortune 500 estão a tirar proveito das soluções imobiliárias ágeis da WeWork para alcançar os seus objetivos de negócio. Vê como.

1. Sede da empresa: Oscar Health

O rápido crescimento fez com que a seguradora orientada para a tecnologia Oscar Health crescesse com sucesso, mas em 2018, a sua sede em Nova Iorque já não conseguia manter todos os profissionais de excelência. Como solução, a Oscar Health identificou a WeWork para criar, conceber e construir um novo espaço. 

Em maio de 2019, a Oscar transferiu mais de 500 funcionários para a sua nova sede na One Hudson Square, no centro de Manhattan. O escritório reflete a sua marca e abrange todas as características da sua lista de desejos: a planta aberta possui uma variedade de espaços de trabalho funcionais, que variam de cabines individuais a lounges abertos, para complementar estilos de trabalho diferentes.

Em parceria com a WeWork, a Oscar conseguiu economizar tempo e dinheiro. "Trabalhar com a WeWork para a poupança de custos, eficiência de tempo e simplificação de todo o processo foi uma vitória em todos os aspetos", afirma Charlie Mirisola, gestor de operações do local de trabalho na Oscar.

2. Sede regional: Slack

Slack, a ferramenta de comunicação no local de trabalho, fornece uma plataforma digital para o fluxo livre de informações relevantes entre os funcionários. A empresa está sediada no coração de São Francisco e possui escritórios em 10 cidades do mundo, de Vancouver a Tóquio. No entanto, a Slack garante que cada um desses escritórios regionais satisfaz os seus requisitos exclusivos e se assemelha a uma extensão da sede.

Ao avaliar os parceiros imobiliários para expandir ainda mais a sua presença, a Slack considerou apenas aqueles cujos valores e abordagem estavam alinhados com os seus. Procuravam igualmente soluções imobiliárias flexíveis que não vinculassem os seus fundos num arrendamento tradicional de 10 a 15 anos. 

"Para qualquer empresa, as despesas de capital são um dólar que não gastámos em I&D, são um dólar que não gastámos em marketing, são um dólar que não gastámos em funcionários", diz Deano Roberts, vice-presidente do local de trabalho global e imobiliário da Slack.

Por isso, quando chegou a hora de construir uma sede regional em Nova Iorque, a Slack voltou-se para a WeWork.

A equipa da Slack em Nova Iorque ocupa agora um espaço privado e personalizado da WeWork num bairro nobre. O espaço de trabalho é acolhedor, convidativo e está equipado com a marca e a arte personalizada da Slack. 

"Quando olho para os locais de trabalho mais significativos e impactantes, penso que existe um alinhamento profundo entre ferramentas, cultura e espaços", afirma Roberts. “A Slack é um centro de colaboração onde as pessoas se podem reunir para fazer o melhor trabalho das suas vidas. E a WeWork é uma manifestação física disso mesmo.”

3. Centro de inovação: Standard Chartered

Em 2018, a Standard Chartered, uma empresa multinacional de serviços financeiros, lançou a SC Ventures. Esta unidade de negócio encarregou-se de impulsionar a inovação digital, investir em tecnologia financeira e startups e conduzir novos modelos de negócios, com o objetivo de melhorar a experiência bancária do cliente. A empresa tinha espaço no nono andar da Standard Chartered Tower em Hong Kong, mas precisava de uma renovação total para inspirar a equipa da SC Ventures a fazer um trabalho de vanguarda.

A Standard Chartered decidiu fazer parceria com a WeWork para transformar esse andar num espaço de trabalho colaborativo, apto para a inovação, denominado "laboratório eXellerator". 

O Dr. Michael Gorriz, diretor de informações do grupo na Standard Chartered, explica que "a palavra "eXellerator" deriva de duas palavras: "aceleração" da mudança e "excelência" da assistência aos clientes." O laboratório eXellerator inclui salas de aula flexíveis, diferentes tipos de salas de reuniões e até um grande lounge para acomodar uma ampla gama de eventos e workshops diários. 

"O eXellerator em Hong Kong permite-nos reunir ideias, competências e, o mais importante, indivíduos, como clientes, empreendedores em tecnologia financeira, colegas do banco, para incentivar a inovação”, afirma Alex Manson, chefe global do SC Ventures, Standard Chartered.

4. Espaço personalizado para equipas de viagem: Microsoft

A equipa de vendas da Microsoft, baseada na cidade de Nova Iorque, estava a trabalhar fora da sede da empresa: numa localização da WeWork em Times Square. Todos os dias, centenas de membros da equipa repartiam-se pela região de Nova Iorque em reuniões de vendas. No entanto, todo esse tempo de viagem fazia com que perdessem horas preciosas de trabalho, pois iam e voltavam entre reuniões e a respetiva sede.

A WeWork propôs uma solução: o acesso à WeWork, que daria a 300 funcionários a capacidade de trabalhar em qualquer local da WeWork em Manhattan, Brooklyn e Queens

"Começamos a pensar nas vantagens para as nossas equipas, que é o que nos move como empresa", diz Matt Donovan, diretor geral da Microsoft.

A capacidade de trabalhar com qualquer WeWork transformou completamente a experiência dos funcionários da gigante da tecnologia. De facto, 92% dos funcionários da Microsoft inquiridos estavam satisfeitos com os locais da WeWork que visitaram; 84% dos inquiridos acreditam que o acesso aos locais da WeWork os torna mais produtivos; e 74% dizem que o acesso à WeWork permite que se aproximem dos clientes.

5. Oportunidades de desenvolvimento de negócio: Royal Bank of Canada

RBC na WeWork 1 University ave em Toronto. Fotografia de The We Company

Ao usufruir dos locais WeWork para expandir rapidamente as equipas de projetos ágeis nas principais cidades do mundo, o Royal Bank of Canada (RBC) viu uma oportunidade de utilizar totalmente estes ativos: a comunidade da WeWork com mais de 400.000 membros—de empreendedores a empresas globais—poderiam beneficiar da experiência financeira e comercial do RBC.

Em setembro de 2017, o RBC lançou centros de aconselhamento nas localizações da WeWork em Toronto e Montreal. A partir desses centros, os funcionários do RBC poderiam fornecer suporte aos membros da WeWork, independentemente de precisarem de ajuda para solicitar um empréstimo, otimizar a estrutura de capital ou aumentar o quadro de funcionários.

Esta parceria foi vantajosa para ambas as partes. Os membros da WeWork recebem aconselhamento financeiro valioso sem nenhum custo, e trabalhar junto dos seus clientes permite que os funcionários do RBC "compreendam as necessidades comerciais e financeiras dos nossos clientes a um nível mais profundo", afirma Niranjan Vivekanandan, vice-presidente, estratégia, banco comercial do RBC.

Por todas estas razões e muito mais, as soluções imobiliárias ágeis da WeWork podem apoiar os teus objetivos de negócio. Vamos falar sobre como podemos construir juntos o futuro do trabalho.

Marnie Williams é gestora de marketing de conteúdos globais na WeWork. Escreve sobre a interseção de negócios e imóveis. Anteriormente, criou um editorial e vídeo orientado por dados na Oracle.

Interessado no espaço de trabalho? Contacta-nos.